so se kwa is a DIY world music album inspired by the 1972 landmark album Clube da Esquina by Milton Nascimento and Lo Borges.  It was composed and recorded by Kevin Pike over the course of 6 years.  The  highly layered, dense arrangements feature Pike on saxophone, mandolin, acoustic guitar, percussion, flute, clarinet, banjo, electric bass, piano, drums, melodica and vocals.  Kevin's use of recurring themes, mixed-meter grooves, falsetto vocals and segmented song structures mirror the style of the Brazilian musical genre known as corner club music.
so se kwa é um mundo DIY música álbum inspirado pelo 1972 marco álbum Clube da Esquina. Tomou Kevin Pike que 6 votos a favor compor e registrar o álbum.  O regime altamente estratificado, denso característica lança em saxofone, bandolim, Acoustic violão, percussão, flauta, clarineta, banjo, electric baixo, piano, vozes cantando e melodica.
entrevista em português



músicas
1. so se kwa
2. a dre an kon swa
3. nayete
4. non kon siefe
5. a nas, da se na preneson
6. ase nascimento
7. hiaei
8. non kon siefe dui/astriela
9. ria, ria (markome vu)
10. mi anse noch kon sie etva
11. instrume na tema
12. voce brichon piano
iTunes

Amazon

CD Baby

Spotify

kpikemusic.com

Interview with Kevin Pike, recording artist and composer of so se kwa

Q: What is the inspiration behind so se kwa?

A: The 1972 Brazilian album Clube da Esquina by Milton Nascimento and Lo Borges.  I remember buying this album at a Tower Records in Chicago after listening to it at one of their listening stations.  For me, it was the kind of album that was both mesmerizing and challenging.  It is hauntingly beautiful, with an emotional depth and sense of experimentation that can't be recreated in today's perfectionist approach to studio recordings.  I've always thought of the album as a Brazilian Pet Sounds, mainly because of the depth and originality of the orchestration and arrangement of each piece.  It has become one of my favorite albums of all time.

Q: What language are you singing in on so se kwa?

A: Foreign.  When I first started the album, I experimented with some lyrics in English.  But then I scrapped that and decided to make up my own language for the album.  One of the things I love about world music is that if it's good, you can understand what the song is about even if you don't understand the language.  So that was my approach to this album.  It will sound foreign to anyone who listens to it, but you should have an understanding of what each piece is about. 

Q: Do you play all of the instruments on this album or are there other musicians on the album?

A: It's all me, except for 3 parts.  There is a great flugelhorn solo by Pablo Masis on the song a dre an kon swa.  And my kids sing on non kon siefe and non kon siefe dui/astriela.  I recorded my son Eddie's vocal when he was 1 year old, and my daughter Reese's vocals were recorded when she was 3 and 5 years old.

Q: Which instrument is the most challenging for you to play?

A: Drum set.  I am a saxophonist that dabbles in other instruments like guitars and percussion.  Mainly what I've done is found ways to record these instruments in phrases that I can string together with "digital magic."  By that, I mean my recording process involves a lot of recording in snippets and cutting and pasting on my Roland Digital Studio Workstation.

Q: How long did it take you to record so se kwa?

A: 6 years.  I started in 2004 and finished in 2010.  I recorded and released other albums during that time period, so it wasn't the only thing I was working on.  But I did spend many many hours at night working on it.  I primarily record from about 9 pm until midnight.  Unless it's something loud--then I record that during the day.

Q: Are there other world music albums that influenced you while making so se kwa?

A: Certainly all of Milton Nascimento's albums.  Besides Clube da Esquina, I also listened to Minas, Geraes, Milton, Courage and Pieta while I was recording so se kwa.  There are some songs by other artists that I drew from for certain tracks on the album.  Mulata and Futebol by Airto Moreira is an example.

Q: There's a musical theme that is repeated throughout the album.  Can you talk about that and why you chose to do that?

A:  From the very beginning I knew I wanted to have a recurring theme that would be used throughout the album.  In my mind, it ties everything together and makes so se kwa a complete album, not just a collection of unrelated songs.  Also, the album is about life, and I feel everyone has their own themes in life that resonate throughout. So this was a compositional tool I used to incorporate multiple ideas into the work.

Q: What is your favorite song on the album?

A: Probably ase nascimento.  I wrote and recorded elements of that song about 15 years ago but had never released it on an album.  Some of the tracks in it are from the original recording I made back in 1997.  So to go back and revisit that material was a lot of fun.  The biggest surprise though was the beginning of the song and the verse section.  That part is entirely new, and it just sort of came to me over the course of a couple nights experimenting with a washboard and mandolin.  The song is about having an escape from the hectic schedule of every day life, be it music or books or any other type of release.  I didn't realize this until after I finished the recording, and that's one of the reasons I love it.  It's the kind of song that surprises me even though I wrote it, if that makes any sense.

Q:  What's next now that so se kwa is finished?

A: I have an album of free jazz duets I recorded but never mixed down that I want to complete.  Then it will be on to something new and different.  I'm thinking maybe an album recorded entirely with children's toy instruments.  We'll see.


Entrevista com Kevin Pike, o cantor e compositor de so se kwa

Q: Qual é a inspiração por trás so se kwa?

R: O álbum de 1972 do Brasil Clube da Esquina de Milton Nascimento e Lo Borges. Lembro-me de comprar o álbum em Tower Records, em Chicago depois de ouvi-la em uma de suas estações de escuta. Para mim, era o tipo de álbum que era ao mesmo tempo fascinante e desafiador. É assombrosamente bela, com uma profundidade emocional e senso de experimentação que não pode ser recriado em abordagem hoje perfeccionista nas gravações de estúdio. Eu sempre achei o álbum como um Pet Sounds brasileira, principalmente por causa da profundidade e originalidade das orquestrações e arranjos de cada peça. Tornou-se um dos meus discos favoritos de todos os tempos.

Q: Que linguagem você está cantando em so se kwa?

R: Composta. Quando eu comecei o álbum, eu experimentei com algumas letras em Inglês. Mas então eu desmantelada e que decidiu fazer a minha própria língua para o álbum. Uma das coisas que eu amo sobre a música boa é que é universal. Então essa foi a minha abordagem a este álbum. Isso vai soar estranho para quem ouve, mas você deve ter uma compreensão do que cada peça é sobre.

Q: Você toca todos os instrumentos sobre este álbum ou existem outros músicos no álbum?

R: Eu jogo tudo, menos três faixas. Há um grande solo de flugelhorn por Pablo Masis na música uma dre uma swa kon. E os meus filhos cantam em siefe kon e não dui siefe não kon / astriela. Gravei o meu filho de Eddie vocal quando ele tinha 1 ano de idade, minha filha e vocais Reese foram gravadas quando ela tinha 3 e 5 anos de idade.

Instrumento Q: Qual é o maior desafio para você jogar?

A: Drums. Eu sou um saxofonista que dabbles em outros instrumentos, como guitarras e percussão. Eu gravo esses instrumentos em frases curtas, em seguida, copiar e colá-los juntos. Por isso, quero dizer o meu processo de gravação envolve um monte de gravação de trechos e cortar e colar no meu Roland Digital Studio Workstation.

Q: Quanto tempo você levou para gravar so se kwa?

A: seis anos. Eu comecei em 2004 e terminou em 2010. Eu gravou e lançou outros álbuns durante aquele período de tempo, por isso não foi a única coisa que eu estava trabalhando.

Q: Existem outros álbuns no mundo da música que o influenciaram ao fazer so se kwa?

A: Certamente, todos os álbuns de Milton Nascimento. Eu também ouvia a Minas, Gerais, Milton, Coragem e Pieta, enquanto eu estava gravando so se kwa. Há algumas canções de outros artistas que me tirou de algumas faixas do álbum. Mulata Futebol e por Airto Moreira é um exemplo.

Q: Há um tema musical que se repete em todo o álbum. Você pode falar sobre isso e por que você escolheu para fazer isso?

R: Desde o começo eu sabia que eu queria ter um tema recorrente que seria utilizado em todo o álbum. Em minha mente, que amarra tudo junto e faz so se kwa um álbum completo, e não apenas uma coleção de canções alheias. Além disso, o álbum é sobre a vida, e me sinto cada um tem os seus próprios temas na vida que ressoam por toda parte. Portanto, esta era uma ferramenta de composição que eu usei para incorporar múltiplas idéias para o trabalho.

Q: Qual é sua canção favorita no álbum?

R: Provavelmente ase nascimento. I escreveu e gravou elementos de música que cerca de 15 anos atrás, mas nunca tinha lançado um álbum-lo. Algumas das faixas em que são da gravação original que eu fiz em 1997. Então, para voltar e revisitar esse material foi muito divertido. A maior surpresa que foi o começo da música e da seção do verso. Essa parte é inteiramente novo, e ele meio que veio até mim ao longo de experimentar um par de noites com uma tábua de lavar e bandolim. A canção é sobre ter uma fuga do calendário agitado da vida diária, seja música, livros ou qualquer outro tipo de liberação. Eu não percebo isto, até depois que eu terminar a gravação, e essa é uma das razões que eu amo. É o tipo de música que me surpreende, embora eu o escrevi, se isso faz algum sentido.

Q: Qual é o próximo agora que so se kwa está acabado?

A: Eu tenho um álbum de duetos de jazz livre, mas nunca gravei mista para baixo que eu quero para ser concluído. Em seguida, será em algo novo e diferente. Estou pensando que talvez um álbum gravado inteiramente com os instrumentos do brinquedo das crianças. Vamos ver.

tradução Português pelo Google Translate


Listen to so se kwa